Como calcular o Simples Nacional? Descubra o passo a passo! Como calcular o Simples Nacional? Descubra o passo a passo!

Como calcular o Simples Nacional? Descubra o passo a passo!

Como calcular o Simples Nacional

Ainda não sabe exatamente como calcular o Simples Nacional?

Aprovado em julho deste ano, o projeto que propõe tributação menor no Simples Nacional para representantes comerciais passou no Senado e agora segue para análise na Câmara.

Em partes por conta de diversas mudanças na legislação, de maneira frequente, muita gente se confunde na hora de fazer o cálculo desse regime de tributação.

Para tirar as suas dúvidas de uma vez por todas e descomplicar a sua contabilidade, a Quero Faturar preparou esse artigo.

Abaixo, você encontra um guia completo sobre como calcular o Simples Nacional, para nunca mais perder tempo na hora de pagar a tributação.

Acompanhe até o final e boa leitura!

Afinal, o que é o Simples Nacional?

Antes de saber como calcular o Simples Nacional, que tal entendermos melhor sobre esse imposto?

Na hora de abrir uma empresa, todo empreendedor precisa optar por um regime de tributação.

O Simples Nacional é um desses regimes, do mesmo modo que são o Lucro Real e o Lucro Presumido.

Ele foi criado para as micro e pequenas empresas, por isso é sempre um assunto relacionado quando falamos do MEI, o microempreendedor individual.

É o Simples Nacional que ajuda no processo de reduzir as burocracias tributárias para quem opta por esse regime, unificando o recolhimento desses valores.

O que é limite de faturamento?

Para ter usufruir do Simples Nacional como regime tributário, a empresa em questão precisa estar dentro do limite de faturamento previsto pela Receita Federal.

A definição de faturamento da empresa varia de acordo com as duas modalidades abrangidas pelo Simples Nacional:

  • Microempresa: até R$ 360 mil de faturamento nos últimos 12 meses;
  • Empresa de Pequeno Porte: de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões de faturamento nos últimos 12 meses.

Claro que o faturamento é apenas um dos critérios para que uma empresa possa fazer parte do Simples Nacional.

O regime também leva em consideração as atividades exercidas pelo negócio, o tipo da empresa e a sua construção societária.

Para quem é MEI, também existem alguns outros critérios que vão além do faturamento.

Como calcular o Simples Nacional?

Cálculo de Simples Nacional

Na verdade, o processo de como calcular o Simples Nacional não é complexo, como muita gente pensa.

O cálculo desse regime se baseia nas tabelas de faturamento que são disponibilizadas pela Receita Federal – inclusive, você pode conferir a do Simples Nacional, atualizada, clicando aqui.

Consultar essa tabela é importante para que você saiba, com exatidão, em qual dos anexos de tabelas do Simples Nacional a sua empresa se encaixa.

Depois disso, é feito um cálculo base, composto de conceitos que vamos apresentar logo abaixo.

Entenda os termos do cálculo

Depois de saber quanto a sua empresa faturou nos últimos 12 meses, e identificar a qual dos anexos da tabela ela pertence, leve em consideração a seguinte fórmula:

[(RBA12 x ALIQ) – PD] / RBA12

É esse cálculo base que define quanto a empresa deve pagar, de impostos, no mês.

Mas o que significa cada um dos elementos do cálculo? Vamos explicar:

RBA 12

Aqui, estamos falando da receita bruta do seu negócio, no acumulado de 12 meses.

Isso quer dizer que são todas as entradas que resultaram da venda de produtos ou prestação de serviços da sua empresa nos 12 meses anteriores.

ALIQ

Temos aqui a abreviação para alíquota, que deve ser a indicada no anexo da tabela que enquadra a sua empresa.

PD

Por fim, o último elemento da fórmula base de como calcular o Simples Nacional é a parcela a deduzir.

Ela é indicada no anexo correspondente ao faturamento do seu negócio, na tabela do Simples Nacional, ao lado da alíquota.

Sabendo o significado desses conceitos e com os valores correspondentes em mãos, já é possível que você calcule o valor do Simples Nacional para o seu negócio.

O que é o Fator R?

Dentro do Simples Nacional, foi criado um cálculo que define em qual anexo as empresas optantes por esse regime tributário vão se encaixar.

Ele é chamado de Fator R, e é amparado pela Lei Complementar n° 123/2006.

O cálculo do Fator R é feito da forma abaixo:

F.R = total da massa salarial / receita bruta da empresa

Quando falamos de massa salarial, nos referimos às folhas de pagamento, recolhimentos de INSS e FGTS, e o valor gasto nas retiradas do salário dos sócios das empresas.

As empresas que se enquadram no Fator R são, obrigatoriamente, as que desempenham atividades dos anexos III e V da tabela do Simples Nacional.

Confira abaixo alguns exemplos de negócios que se enquadram no Fator R:

  • academias;
  • agências de viagem;
  • jornalistas e publicitários;
  • empresas de engenharia;
  • negócios da construção civil;
  • desenvolvimento de softwares;
  • consultórios médicos, odontológicos, veterinários e de fisioterapia;
  • entre outros.

Simples Nacional da empresa nova: como é feito o cálculo?

Para empresas que acabaram de começar, e que não têm o total de 12 meses de atividade, a receita bruta total que entra no cálculo deve ser proporcional ao tempo de funcionamento do negócio.

Nesse caso, a empresa que abriu há pouco tempo pode estar em uma das duas seguintes situações:

  • empresas com 1 mês de atividade devem multiplicar seu faturamento por 12;
  • empresas com mais de 1 mês de atividade e menos de 12 meses devem calcular a sua média de faturamento de cada mês e multiplicar por 12.

As tabelas do Simples Nacional

Tabela Simples Nacional

Como mencionamos acima, a sua empresa vai se encaixar em uma das tabelas do Simples Nacional, na hora de você conferir qual o valor de tributação deve ser pago.

Conheça abaixo quais são essas tabelas:

  • Tabela 1: Anexo 1 – Comércio;
  • Tabela 2: Anexo 2 – Indústria;
  • Tabela 3: Anexo 3 – Prestadores de Serviço;
  • Tabela 4: Anexo 4 – Prestadores de Serviço;
  • Tabela 5: Anexo 5 – Prestadores de Serviço.

Pensando em um sistema de emissão de notas fiscais para descomplicar a contabilidade da sua empresa? Confira o sistema Quero Faturar!

Conclusão

Agora que você já sabe como calcular o Simples Nacional, percebeu que não é tão difícil assim, não é mesmo?

Sabemos que, quando o assunto são tributos, o receio é grande por acharmos que sempre será resumido em burocracia.

Por isso, na hora de lidar com a contabilidade do seu negócio, faça tudo com atenção e cautela, e com o auxílio de um profissional especializado.

E, para agilizar a emissão de notas fiscais da sua empresa, já sabe, não é?

Conte com o sistema da Quero Faturar!

Gostou desse artigo?

O blog da Quero Faturar é repleto de dicas e informações sobre contabilidade. Clique aqui para conferir.